no1
17/08/2018
No Paraná, 126 mil pessoas estão sem emprego há mais de dois anos

Quatro em cada dez paranaenses estão desocupados ou fora da força de trabalho. É o que revela a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicíilios (Pnad), cujos dados trimestrais foram divulgados ontem pelo IBGE. No segundo trimestre de 2018, haviam 3,92 milhões de pessoas nessa situação no Paraná. Deste contigente, o percentual que está buscando emprego há mais de dois anos é de 126 mil pessoas. Esse número é um recorde histórico no Estado. O dado é um dos motivos que levam a pessoa ao desalento, que significa desisitir de procurar trabalho.

 


Enquanto o número de desocupados (pessoas sem trabalho, mas que estão procurando emprego e prontos para assumir uma vaga) chegou a 541 mil, com uma taxa de desocupação de 9,1% em relação aos trabalhadores que estão na força de trabalho, o número de pessoas fora da força de trabalho (ou seja, que não estão empregadas, mas também não estão procurando emprego ou não podem assumir uma vaga agora) chegou a 3,38 milhões, o equivalente a 36,2% dos 9,4 milhões de paranaenses em idade para trabalhar.
Dentro desse enorme contigente de pessoas fora da força de trabalho, chama a atenção a crescente na taxa de desalento (o número de pessoas que já desistiram de procurar emprego). Ao todo, 93 mil paranaenses se enquadram nessa situação, o equivalente a 1,5% da população em idade para trabalhar. É a maior taxa da série histórica iniciada em 2012, mas ainda apresenta um cenário bem melhor do que o verificado no quadro nacional, onde a taxa de desalento alcançou 4,4% (4,83 milhões de pessoas).

Créditos: Bem Paraná - Por Rodolfo Luis Kowalski (foto: divulgação internet)

Compartilhe com seus amigos!
PUBLICIDADE
no2
no9
PUBLICIDADE
no3