no1
13/07/2020
Dica de saúde: Benefícios do chá de alecrim para a saúde e como fazer

Os benefícios do chá de alecrim, de nome científico Rosmarinus officinalis, incluem melhorar a digestão, aliviar a dor de cabeça e combater o cansaço frequente.

Mas existem outros benefícios não tão conhecidos dessa incrível planta aromática e medicinal, que pode ser encontrada em todo país e que é fácil de usar. Alguns deles incluem:

1. Melhora a digestão rápido
O chá de alecrim pode ser tomado logo a seguir às principais refeições para ajudar na digestão, pois possui efeito colagogo que ajuda no esvaziamento da vesícula. Dessa forma, a digestão torna-se mais fácil, especialmente após comidas gordurosas e pesadas, uma vez que a bile liberada pela vesícula ajuda na digestão das gorduras.

2. É um ótimo antibiótico natural 
Quando usado na forma de óleo essencial, o alecrim tem forte ação antibiótica, especialmente contra E. coli, Bacillus cereus, Staphylococcus aureus, Clostridium perfringens, Aeromonas hydrophila e Salmonella choleraesuis, que causam problemas como infecção urinária, gastroenterites e até infecções generalizadas.

Este efeito parece estar relacionado com a presença de ácido rosmarínico, rosmaridifenol, carnosol, epirosmanol, rosmanol e ácido carnósico na composição do alecrim, que interagem com a membrana das bactérias, impedindo que consigam se desenvolver e multiplicar.

3. Elimina a retenção de líquidos
O chá de alecrim é um excelente diurético natural podendo ser usado para combater a retenção de líquidos no corpo. Ele aumenta a produção de urina, o que estimula o corpo a eliminar o máximo de líquidos retidos e toxinas, melhorando a saúde.

No entanto, o alecrim parece também aumentar a eliminação de sódio e potássio na urina, devendo, por isso, ser usado apenas durante 1 semana e sob orientação de um médico ou nutricionista.

4. Combate o cansaço mental 
Estudos já comprovaram os benefícios do alecrim para o funcionamento cerebral, especialmente devido à sua ação antioxidante, que parece ajudar durante períodos de maior estresse, como antes e durante provas e testes, ou antes e depois de reuniões de trabalho muito importantes.

Além disso, as propriedades do alecrim também parecem ajudar a prevenir o Alzheimer, especialmente porque, além da ação antioxidante, também inibe a COX-2, um tipo de enzima inflamatória que aparece em níveis elevados em pacientes com Alzheimer.

5. Protege a saúde do fígado 
Devido à alta composição em compostos fenólicos, o alecrim possui uma forte ação antioxidantes que ajuda a proteger o fígado contra o aparecimento de doenças, especialmente quando se utilizam os rebentos da planta.

No entanto, caso já exista alguma doença hepática, o chá de alecrim não deve ser usado pois seu efeito colagogo pode piorar os sintomas.

 

 

6. Ajuda no controle da diabetes
Em alguns estudos feitos em animais, o chá de alecrim foi capaz de manter os níveis de glicose no sangue sob controle, podendo por isso servir como complemento para o tratamento da diabetes.

Nestes estudos foi feita a ingestão de 200 ml de chá de alecrim 30 a 60 minutos antes das principais refeições.

7. Combate a inflamação 
O consumo do chá de alecrim também é bom para combater inflamações, aliviando a dor, edema e desconforto, devido à sua composição em ácido rosmarínico. Nesse caso pode ajudar a combater casos de gastrite, por exemplo, em que existe inflamação no estômago.

Da mesma forma, quando usado na forma de óleo essencial, o alecrim também pode ajudar a tratar problemas de inflamação ortopédica, como tendinites e dores musculares. Para usar o óleo, deve-se diluir uma ou duas gotas em 10 gotas de óleo vegetal, como óleo de coco, de amêndoas doces ou azeite, por exemplo, e depois massagear no local. Outra opção também passa por adicionar algumas gotas na água do banho.

8. Fortalece o sistema imunológico
Por ser rico em substâncias antioxidantes, o alecrim também parece ajudar no fortalecimento do sistema imunológico, especialmente em pessoas que apresentam imunidade diminuída.

9. Ajuda a combater o câncer 
Devido à sua rica composição em antioxidantes como o ácido rosmarínico, ácido carnósico e carnosol, o alecrim é capaz de diminuir a quantidade de aminas heterocíclicas em algumas comidas, que são substâncias tóxicas produzidas quando as comidas cozinham a altas temperaturas e que aumentam o risco de câncer.

Assim, adicionar alecrim a comidas que precisem ser preparadas a altas temperaturas, especialmente se forem grelhadas, parece ser uma boa estratégia para diminuir a produção dessas substâncias tóxicas que contribuem para o aparecimento do câncer.

10. Deixa o cabelo mais bonito 
 Além de tudo isso, o chá de alecrim sem açúcar pode ser usado para lavar o cabelo, porque ele fortalece os fios, combate a oleosidade excessiva, combatendo a caspa, e facilita o crescimento do cabelo, porque melhora a micro circulação do couro cabeludo.

Como fazer o chá de alecrim
O chá de alecrim deve ser preparado em forma de infusão, que consiste em ferver a água e depois adicionar a erva na água fervente por alguns minutos.

Ingredientes:

3 a 4 g de folhas secas de alecrim;
250 ml de água em ponto de fervura.


Preparo:

Adicionar o alecrim na água fervente e deixar repousar por 5 a 10 minutos, devidamente tampado. Coar, deixar amornar e tomar, sem adoçar, de 3 a 4 vezes por dia.

Além de ser utilizado na forma de chá, o alecrim pode ser utilizado como erva aromática para temperar os alimentos e está disponível na forma seca, em óleo ou fresco. O óleo essencial é especialmente utilizado para adicionar à água de banho ou para fazer massagens em locais doloridos.

Cuidados e contraindicações
O chá de alecrim é considerado bastante seguro, no entanto, quando consumido em excesso pode causar náuseas e vômitos.

Além disso, não deve ser usado por crianças com menos de 5 anos, grávidas ou mulheres a amamentar. Pacientes com doenças no fígado ou na vesícula também não devem usar este chá porque devido ao seu efeito colagogo podem apresentar piora dos sintomas e até agravamento da doença.

No caso do óleo essencial, não deve ser aplicado diretamente na pele, pois pode causar irritação da pele, nem deve ser usado em feridas abertas.

Créditos: Tua Saúde - Por Tatiana Zanin - Foto:Reprodução internet ilustrativa

Compartilhe com seus amigos!

Veja as últimas notícias abaixo

PUBLICIDADE
no2
no9